O mercado digital é uma vitrine para o mundo e uma ótima maneira de aumentar as vendas e, consequentemente, o lucro da empresa. Por meio do do e-commerce, pode-se vender literalmente tudo.

O cliente quer receber o produto em casa, sem precisar sair dela.

Neste conteúdo, falaremos sobre a venda de artesanato pela internet. Pensando em auxiliar cooperativas, associações e artistas individuais de artesanato a ampliar suas vendas e alcançar o mercado nacional e internacional, o portal Aprendendo a Exportar Artesanato, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior publicou várias dicas de como introduzir o artesanato no e-commerce.

Vamos às dicas?

7 dicas para vender artesanato no e-commerce

1. Formas de pagamento

No mercado online, são várias as formas de pagamento e envio. Cada empresa oferece as possibilidades ao cliente e ele faz a escolha. O processo é rápido e eficaz e não depende da localização geográfica ou do fuso horário do comprador;

2. Escolha de embalagens

Opte por embalagens resistentes para o envio dos produtos. Afinal de contas, ela é a forma de fazer o produto chegar inteiro e intacto nas mãos do cliente. Em se tratando de artesanato, a proteção deve ser mais resistente ainda. E, dependendo do local da compra, a viagem pode ser longa.

3. Contrate um seguro

A  contratação de um seguro na hora do frete é uma decisão não só importante, mas que também pode evitar muita dor de cabeça. E ainda é outra forma de garantir que o produto chegue da mesma maneira em que foi enviado.

4. Invista em um site confiável

Garantir um site seguro, livre de vírus e de outros riscos ao consumidor, com design e informações atraentes para a compra ágil, também é essencial para ele não desistir de fazer sua aquisição.

5. Aprenda a mostrar o produto

A compra de artesanato pela internet é mais delicada, assim como o próprio produto. Porque o comprador, muitas vezes, não abre mão de tocar na peça. Para amenizar essa necessidade de contato físico, faça do seu site uma verdadeira vitrine. Abuse de dicas sobre cada produto e de fotos em diferentes ângulos, também. Tudo para que o comprador não tenha dúvidas na  hora de dar o “ok” para a compra.

6. Concretize a venda de forma satisfatória

Não apenas uma compra, mas uma boa experiência de compra. É assim que você deve se posicionar perante o consumidor também no mercado digital. Por isso, além de segurança e funcionalidade, procure garantir a efetivação dos negócios digitais. Não adianta realizar a venda e não ter como concretizá-la ou fazê-la de maneira que não satisfaça o cliente.

7. Aprenda a se divulgar

Há inúmeras maneiras de chamar a atenção na rede. Existem muitos cursos online com dicas para você conseguir se posicionar no mercado digital. Absorva e coloque em prática todos esses conteúdos: é assim que você conseguirá mostrar que chegou para ficar no comércio eletrônico.

E, claro, não desanime: apesar de o mercado digital não ser o espaço favorito de compra para produtos artesanais - que realmente carecem de mais contato físico - é inegável que as compras passem, cada dia mais, a serem feitas pela internet. O cliente quer receber o produto em casa, sem precisar sair dela.

Então, sugerimos que a cada dia melhore as suas estratégias e, claro, o seu produto. Não é porque você vende os produtos online que precisará dispensar a loja física. Por outro lado, a participação em feiras e rodadas de negócio é sempre uma boa oportunidade para os clientes conhecerem de perto seu produto.

Que tal continuar explorando?