Gerir as finanças corretamente traz tranquilidade para pensar em novos investimentos em diversas áreas, como inovação, produtos e melhorias estruturais. Os controles financeiros são úteis para as decisões empresariais. Fazer esse acompanhamento é fundamental para o dia a dia do seu negócio. Pode-se dizer que as informações geradas com esses controles representam o primeiro estágio para a gestão do capital de giro.

É possível dizer que, quando se consegue administrar o capital de giro de maneira eficiente, resolve-se basicamente a maioria dos problemas de natureza financeira. Conheça quais são os controles financeiros mais básicos.

Controle diário de caixa

Registra todas as entradas e saídas de dinheiro, além de apurar o saldo existente no caixa. A sua principal finalidade é verificar se não existem erros de registro ou desvio de recursos. O caixa é conferido diariamente, e as diferenças porventura existentes têm de ser apuradas no mesmo dia.

Quando a diferença ocorrer por erro de registro, corrigem-se os erros e a diferença está zerada. Na hipótese de a diferença ocorrer por desvio de recursos, resta ao empresário tomar imediatamente uma decisão drástica: demitir a(s) pessoa(s) responsável(eis) pelo problema.

Além disso, o controle de caixa fornece informações para:

 

Controle bancário

É o registro diário de toda a movimentação bancária e do controle de saldos existentes, ou seja, os depósitos e créditos na conta da empresa, bem como todos os pagamentos feitos por meios bancários e demais valores debitados em conta (tarifas bancárias, juros sobre saldo devedor, contas de energia, água e telefone).

O controle bancário tem duas finalidades: a primeira consiste em confrontar os registros da empresa e os lançamentos gerados pelo banco, além de apurar as diferenças nos registros se isso ocorrer; a segunda é gerar informações sobre os saldos bancários existentes, inclusive se são suficientes para pagar os compromissos do dia.

Controle diário de vendas

Sua principal finalidade é acompanhar as vendas diárias e o total das vendas acumuladas durante o mês, possibilitando ao empresário tomar providências para que as metas sejam alcançadas. Pode ser organizado para fornecer as seguintes informações:

  • Controlar o total das vendas diárias e os respectivos prazos de recebimentos: à vista ou com 7, 15, 30, 45 ou 60 dias.
  • Totalizar as vendas mensais pelos prazos de recebimento.
  • Fornecer dados para conferência de caixa (para se certificar de que os valores das vendas à vista foram registrados no caixa).
  • Controlar os registros dos valores das vendas a prazo em contas a receber.
  • Dar informações para compras e fluxo de caixa.

 

Controle de contas a receber

Tem como finalidade controlar os valores a receber, provenientes das vendas a prazo, e deve ser organizado para:

  • Fornecer informações sobre o total dos valores a receber de clientes.
  • Estimar os valores a receber que entrarão no caixa da empresa, por período de vencimento. Por exemplo: 3, 5, 7, 15, 30, 45 e 60 dias.
  • Conhecer o montante das contas já vencidas e os respectivos períodos de atraso, bem como tomar providências para a cobrança e o recebimento dos valores pendentes.
  • Fornecer informações sobre os clientes que pagam em dia.
  • Fornecer informações para elaboração do fluxo de caixa.

Controle de contas a pagar

Chegou a hora de honrar os compromissos financeiros. Organize os totais a pagar, obedecendo a seus períodos de vencimento: dia, semana, quinzena etc. Mantendo as contas em dia, você evita estresse e ainda adquire uma série de vantagens:

Controle mensal de despesas

Serve para registrar o valor de cada despesa, acompanhando sua evolução. Algumas delas necessitam de um controle mais rigoroso ou até de providências urgentes, como cortar gastos que podem e devem ser eliminados.

Controle de estoque

Controlando o estoque, você evita desvios, fornece informações para reposição dos produtos vendidos e ainda facilita as providências para redução dos insumos parados. O controle de estoque deve ser organizado para fornecer as seguintes informações:

  • O montante financeiro do estoque e o valor por linha de produto.
  • As quantidades em cada item de estoque.
  • A quantidade e o custo das mercadorias vendidas.
  • Os estoques sem movimentação.
  • A necessidade de compras/reposição de estoque e fluxo de caixa.
Que tal continuar explorando?