INOVAÇÃO

Destinos turísticos inteligentes

Saiba o que são os destinos turísticos inteligentes e conheça como o Sebrae atua no setor.

O que são

Acompanhando os avanços do mercado digital, o turismo caracteriza-se por ser o segmento que rapidamente se construiu digitalmente, devido às demandas do consumidor e do mercado. Esse cenário de necessidade de informação com inteligência se aprimora a cada dia e se expande no mundo com a velocidade da internet.

São inúmeros os aplicativos que proporcionam informação e serviços que apoiam uma viagem em todas as suas fases, desde a preparação até o retorno para casa. Outra mudança é a busca pela interligação dos serviços turísticos, de forma inteligente, por meio de novos modelos de negócios, com o objetivo de satisfazer e customizar a demanda dos turistas, que a cada dia ganha mais espaço e faz surgir uma nova forma de viajar.

No contexto de satisfazer e antever as novas necessidades de consumo e melhor servir os turistas nasceu a abordagem de destinos turísticos inteligentes. De origem espanhola, os conceitos e a metodologia foram construídos a partir do aprendizado de 10 pilotos implementados em cidades do país europeu.

A Espanha nos últimos anos tem obtido resultados crescentes e qualitativos com a atividade turística. Visando se manter na liderança e atenta às mudanças do mundo, principalmente do comportamento do turista, desenvolveu a estratégia de destinos turísticos inteligentes. O cenário chamou a atenção de outros países, que estão realizado também suas transformações baseadas no aprendizado e conteúdo espanhóis.

Pilares

Os destinos turísticos inteligentes se baseiam em três pilares: governança, tecnologia e desenvolvimento sustentável. Para o desenvolvimento dessas inovações no turismo, algumas definições e implementações são necessárias:

  • Participação qualificada das lideranças empresariais nas governanças do setor.
  • Ambiente de negócios favorável aos pequenos negócios de turismo.
  • Competitividade dos destinos turísticos.
  • Aproximação entre os elos da cadeia de valor, incluindo as empresas dos segmentos que não são líderes.
  • Presença dos empreendimentos turísticos no mundo digital.
  • Novos modelos de negócio.
  • Soluções tecnológicas para os pequenos negócios e para os destinos turísticos.
  • Conectividade e interatividade para ambos, pequenos negócios e destinos turísticos.
  • Oferta de experiências turísticas que encantem os viajantes.
  • Ocupação de espaços públicos.
  • Sustentabilidade dos destinos turísticos.

Principais características dos destinos inteligentes

  • Têm espaço turístico inovador.
  • Dispõem de tecnologia de ponta.
  • Valorizam o capital humano.
  • São focados no desenvolvimento sustentável.
  • Sabem gerir os recursos de forma eficiente.
  • Garantem mais competitividade ao setor.
  • Possibilitam experiências de qualidade aos turistas.
  • São integrados e interativos.
  • Oferecem acessibilidade.

Vantagens

Os destinos inteligentes aumentam a percepção de valor tanto dos turistas quando da população local. É um conceito ganha-ganha. Veja as vantagens no gráfico abaixo:

Destino Sebrae: a jornada do turista conectado

É no turismo que se materializam as experiências dos viajantes. E estas experiências acontecem em vários momentos, até mesmo antes deles decidirem para onde vão. Pesquisar destinos, escolher roteiros, imaginar paisagens, tudo isso faz parte da Jornada do Turista, a diferença é que agora este turista está conectado.

Pensando nisso, o Sebrae preparou uma cartilha com dicas práticas para as agências de turismo atuarem nesse mercado tão competitivo e com variados players digitais. A conquista dos clientes começa bem antes do planejamento das próximas férias. É preciso povoar o imaginário e oferecer serviços que despertam desejos.

Assista ao vídeo que mostra a nova abordagem do Sebrae para o Turismo



Sebrae inova no turismo

O Sebrae, por sua atuação histórica no turismo, construiu um canal com os pequenos negócios deste segmento em todo o território brasileiro. Há mais de 20 anos atua em destinos turísticos de forma tradicional, apoiando por meio dos pequenos negócios a estruturação de rotas e roteiros turísticos.

Dando continuidade a este trabalho, desenvolveu em 2016 a estratégia de destinos turísticos inteligentes (baseado no trabalho desenvolvido pela espanhola Seggitur), que visa apoiar os pequenos negócios a se inserirem neste novo modelo de turismo que cada vez mais se consolida no mundo.

A nova estratégia é baseada em quatro eixos de atuação:

  • Governança: considerada a alma dos destinos turísticos inteligentes. É preciso minimizar a dependência que os pequenos negócios de turismo têm do setor público, entretanto a administração pública deve ser um parceiro muito próximo, uma vez que sem uma governança inteligente não é possível ter um destino turístico inteligente. A estratégia é empoderar as lideranças empresariais.
  • Tecnologia: se a governança é a alma dos destinos turísticos inteligentes, a tecnologia é o sistema nervoso. E nesse eixo é preciso muito cuidado para não fazer mais do mesmo. É fundamental ter em vista os novos modelos de negócio e seus objetivos disruptivos, que contribuem e beneficiam os turistas. As controvérsias com os negócios tradicionais ainda estarão presentes no cotidiano, entretanto é necessário ressaltar que há mercado disponível para todos os atores da cadeia. O turista é o principal cliente de um destino, por isso o que ele demanda deve ser considerado nas estratégias.
  • Experiência turística: mais do que atender bem, o turista precisa ser constantemente encantado. Por mais subjetivo que se possa parecer, é viável materializar ações que tenham essa intenção. Aqui a tecnologia também tem papel crucial, já que ela faz parte da vida dos turistas. Podem ser utilizadas as ferramentas de Design de Serviços, Internet das Coisas, a análise de Big Data, por exemplo.
  • Sustentabilidade: na verdade, mais do que um eixo, é tema transversal de todas as atividades de um negócio, de grande relevância para o desenvolvimento do turismo de qualquer região.

Já conhece o Mapa do Turismo Inteligente? Ele marca os lugares pelo Brasil em que há iniciativas inovadoras que fazem do turismo um negócio ainda mais eficiente, competitivo e sustentável.

Projetos 2017

Para implementar a nova estratégia, em 2017 já se iniciaram 41 projetos que visam atender pequenos negócios da cadeia de valor do turismo em todo Brasil. Esses projetos tem duração de dois anos e propõem a implementação de um conjunto de ações, especificas para cada território, com objetivo de transformá-los em destinos turísticos inteligentes.

#PousadaVirtual

Confira abaixo uma experiência imersiva num vídeo 360 graus produzido pelo Sebrae. A ideia está voltada para meios de hospedagem conectados à proposta de destinos turísticos inteligentes.

Como aproveitar a experiência no seu aparelho:

  • Smartphone: interaja nos ambientes movendo o celular ou utilizando os dedos na tela em todos os sentidos (topo, base e laterais em todas as imagens).
  • Desktop: identifique no canto superior à esquerda as setas de direcionamento. Você também pode arrastar a tela posicionando o cursor no centro do vídeo e percorrer em todos os sentidos.
  • Óculos VR: utilize o equipamento compatível com seu celular juntamente com headphones para uma experiência completa e imersiva.

Saiba mais

Conheça mais mais sobre destinos inteligentes

Design e acessibilidade no turismo

Saiba como esses dois fatores podem gerar oportunidades para os pequenos negócios. Assista ao vídeo com nossos especialistas e fique por dentro das novidades.

O conteúdo foi útil para você?

  • Sim
  • Não

Enviado com sucesso! Agradecemos sua ajuda.


Compartilhe: